13 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Cotidiano

Alargamento de faixa de areia chega a Jurerê Tradicional

Com 60 metros restantes na parte Internacional, conclusão da obra ainda precisa passar por trecho que já perdeu toda a faixa de areia

A terceira obra de engordamento de praia de Florianópolis chegou no último sábado (17) a Jurerê Tradicional, depois de 2,1 km de alargamento no lado Internacional. Os serviços conduzidos pela Prefeitura, através da Secretaria de Transporte e Infraestrutura, neste novo trecho começaram em frente à Associação de Pessoal da CAIXA em Santa Catarina e vão seguir em direção à Jurerê Internacional (a oeste).

Ainda faltam 60 metros, até o beach club Acqua Plage, para que Jurerê Internacional esteja totalmente alargada, o que vai acontecer ao final deste penúltimo trecho das obras. A Prefeitura de Florianópolis destaca que a obra demande mais tempo para a conclusão, mesmo restando apenas cerca de um terço da área prevista.

“Chegamos ao trecho de Jurerê em que a faixa de areia sequer existe, em alguns pontos, o que vai exigir um maior volume de material e mais tempo de serviço que os trechos anteriores”, esclarece o secretário de Transportes e Infraestrutura, Rafael Hahne.

 

Após a finalização da faixa de areia em Jurerê Internacional, a obra partirá para o seu último trecho, com foco na direção leste até aproximadamente 50 metros do costão de Jurerê Tradicional, que faz divisa com Canajurê.

A Prefeitura dá continuidade à estratégia de interditar temporariamente as áreas onde as obras estão ocorrendo, assim como liberá-las aos banhistas assim que estiverem prontas, após a autorização dos bombeiros. Este tempo depende do aparecimento ou não de golfinhos na região, o que pode paralisar momentaneamente as operações. Assim, a administração municipal busca conciliar a execução dos trabalhos com a procura pela praia e garantir a segurança da população.

A obra em Jurerê

O alargamento da praia de Jurerê, iniciado no dia 26 de janeiro, será o maior já feito em Florianópolis, e irá abranger os seus 3,38 km – tanto a parte Internacional quanto Tradicional. A expectativa é a de que as obras recuperem a orla da praia, que deve se estabilizar em cerca de 30 metros após a conformação natural pela maré, e contenham a erosão marítima.

As obras contam com as devidas licenças ambientais provisória e de instalação do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), e autorizações da Secretaria de Patrimônio da União (SPU) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Elas representam um investimento de R$ 24,79 milhões, sendo que metade desse valor será pago pelo governo do Estado.

A escavação de areia do fundo do mar é realizada com o auxílio da draga auto-transportadora de arrasto (tipo Hopper) holandesa Lesse.  Ao todo, deve ser dragado um volume de 491,22 mil metros cúbicos de areia com a mesma coloração e granulatura da que compõe a praia, retirado de jazida submarina de até 2,5 metros de profundidade localizada a 1,3 quilômetros de distância da orla.

Outros alargamentos realizados

A praia de Canasvieiras foi a primeira a ser alargada, obra que foi inaugurada em janeiro de 2020. Ela teve a faixa de areia aumentada nos 2,34 km entre Canajurê e o trapiche, com um volume de cerca de 400 mil metros cúbicos de areia. Depois disso, foi feito o engordamento da praia dos Ingleses, beneficiando os 2,87 km entre o Canto Sul, onde ficam as dunas, até 500 metros antes da Foz do Rio Capivari. Na obra, entregue em março do ano passado, o volume dragado foi de aproximadamente 500 mil metros cúbicos.

 

Foto: Leonardo Sousa/PMF