24 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Policial

Caminhão de lixo incendiado foi seguido por carro alugado por sindicato, afirma Polícia

Sintrasem nega acusações de ataque a trabalhadores de empresa terceirizada

Uma investigação da Polícia Civil e da Polícia Militar de Santa Catarina identificaram que um veículo que seguia o caminhão de coleta de lixo de uma empresa terceirizada incendiado na última terça-feira (12) foi alugado em nome do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público de Florianópolis – Sintrasem. A informação foi divulgada pela Prefeitura de Florianópolis nessa quinta-feira (14).

Segundo informações repassadas pela administração, o veículo teria sido alugado em uma locadora no Centro da Capital, por uma das diretoras do Sintrasem. A investigação colheu imagens de câmeras para identificar a placa do veículo. Depois, através de GPS do próprio carro, foi possível verificar que ele fez o mesmo trajeto do caminhão incendiado e estava no mesmo local na hora do crime. A investigação, agora, busca verificar se os mesmos sindicalistas que pegaram o carro na locadora estavam no veículo no momento do atentado.

Nas redes sociais, o Sintrasem manifestou surpresa com as acusações: “Nenhum membro da direção do sindicato está envolvido no referido fato, e acreditamos que nenhum trabalhador esteja envolvido, porque não é essa a nossa cultura de mais de 35 anos de existência em defesa da democracia e dos direitos da classe trabalhadora; e assim continuaremos a nossa luta e a nossa história”.

 

O incêndio ao caminhão de coleta de lixo da empresa terceirizada contratada pela Prefeitura de Florianópolis ocorreu na noite de terça-feira, no bairro Jurerê. Duas pessoas encapuzadas renderam os trabalhadores da coleta com armas de fogo, expulsaram do veículo e atearam fogo no caminhão usando gasolina.

“Seja quem for, precisa estar preso. Foi um ato de terrorismo contra trabalhadores. Se for comprovado a autoria do Sindicato, nós vamos até as últimas consequências”, disse o prefeito Topázio Neto.

 

Foto: CBMSC