24 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Policial

Investigação apura corrupção e documentos falsos na Fundação do Meio Ambiente de Camboriú

GAECO cumpriu seis mandados de busca e apreensão em meio a investigação criminal

Seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) na manhã dessa quinta-feira (7) em uma investigação criminal que apura possíveis casos de corrupção passiva, falsificação de documento público e concessão de autorizações em desacordo com a legislação ambiental pela Fundação Municipal do Meio Ambiente de Camboriú (FUCAM), no Vale do Itajaí.

As investigações, ainda em andamento, já identificaram o envolvimento de servidores e ex-servidores da FUCAM que teriam emitido autorizações de corte e terraplanagem com dados falsos, sem sem a realização dos trâmites administrativos, dos estudos e pareceres técnicos ou recolhimento das taxas.

Os funcionários teriam, ainda, recebido vantagens indevidas pelas concessões.

 

Em nota, a Prefeitura de Camboriú afirma que, até o momento, as ações do GAECO não aconteceram dentro das dependências da FUCAM. “É importante enfatizar que a administração municipal atua com muita responsabilidade e preza por total transparência em todas suas ações, por isso, faz-se necessário frisar que está e sempre esteve a disposição da justiça para qualquer tipo de esclarecimento que se faça necessário e que possa a vir a colaborar com as investigações”, conclui.

O procedimento foi instaurado na 3ª Promotoria de Justiça da Comarca de Camboriú, e os mandados de busca e apreensão expedidos pela Vara Criminal. O GAECO é uma força-tarefa composta pelo Ministério Público, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Penal, Receita Estadual e Bombeiros Militar, com atuação especial no combate às organizações criminosas e outros crimes associados ou de maior complexidade.

 

Foto: Divulgação/MPSC