23 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Policial

Quatro integrantes de grupo que roubou R$ 1,7 milhão em cargas são presos

Operação foi deflagrada em novembro de 2023 com prisão do suposto chefe do esquema

Mais quatro pessoas foram presas em uma operação da Polícia Civil de Santa Catarina que recuperou R$ 1,7 milhão de um avançado esquema de roubo de cargas no estado. A segunda fase foi deflagrada nessa terça-feira (16) pela Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DFRC/DEIC).

Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos em Itajaí, no Litoral Norte, e nas cidades paranaenses de Londrina, São José dos Pinhais e Jardim Alegre. Essas pessoas se passavam por motoristas de caminhões, efetuavam os carregamentos com documentos falsos e forneciam suporte logístico e financeiro para a realização dos crimes.

Os quatro presos são responsáveis pela clonagem do caminhão e eram ligados diretamente ao homem apontado como chefe do grupo, preso na primeira fase da operação em novembro do ano passado. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão em 13 endereços vinculados aos investigados. Foram apreendidos dispositivos eletrônicos, documentos, veículos de luxo e uma arma de fogo.

 

Entenda o caso

A primeira fase da Operação foi deflagrada em novembro do ano passado, quando foi recuperado R$ 1,7 milhão em cargas furtadas, e resultou na prisão do homem apontado por comandar a organização criminosa. Também foram apreendidos documentos e dispositivos eletrônicos que, com o resultado da análise, revelaram as práticas do grupo. Com as provas, a Polícia pediu mandados de busca e apreensão domiciliar e prisão preventiva dos investigados, que foram aceitos pelo Poder Judiciário.

Particularidades do caso

Com o objetivo de burlar o sistema de monitoramento das rodovias, o grupo criminoso realizou a clonagem avançada de um caminhão e semirreboque. A adulteração ia além da clonagem de placas, os criminosos copiaram até mesmo o envelopamento e os adesivos nos vidros e lataria do caminhão original.

Com o conjunto clonado, eles utilizavam dados de motoristas para realizar o carregamento em empresas nos estados de Santa Catarina e Paraná. Até o momento, o grupo é apontado como responsável por quatro furtos de cargas em Santa Catarina, nas cidades de Jaraguá do Sul, São Bento do Sul, Gaspar e Porto Belo.

O delegado Osnei Valdir de Oliveira, titular da DFRC/DEIC, ressalta que o combate ao furto e ao roubo de carga se dá através de investigações criminais qualificadas, uma vez que os grupos criminosos que atuam nessa modalidade criminosa buscam de todas as formas burlar os sistemas de prevenção.

“Combater o roubo de carga não é loteria. Não podemos combater esse tipo de crime esperando cruzar com um caminhão roubado. É preciso investigar com metodologia específica e policiais especializados. A atividade da Polícia Civil é essencial para o enfrentamento qualificado, produzindo efeitos de médio e longo prazo”, destaca o delegado Osnei.

 

Foto: Divulgação/Polícia Civil