12 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Policial

Megaoperação contra facção criminosa cumpre mandados em 9 cidades de SC e PR

Ação conjunta entre forças policiais busca combater grupo que busca ampliar a atuação pelo estado

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) deflagrou na manhã desta quinta-feira (1º) a quarta fase de uma megaoperação que tem como alvo uma facção criminosa que visa ampliar sua atuação em Santa Catarina. São cumpridos 35 mandados de busca e apreensão em nove cidades: Chapecó, Xaxim, São Miguel do Oeste, Iporã do Oeste, Concórdia, Joaçaba e Luiz Alves, em Santa Catarina, e Clevelândia e Foz do Iguaçu, no Paraná.

A ação, denominada Maserati IV, é um trabalho em conjunto do Ministério Público com as Polícias Civil, Militar, Penal e Rodoviária Federal, juntamente com a Secretaria de Estado da Fazenda e com o Corpo de Bombeiros Militar, e contou com um efetivo de 153 policiais em 25 viaturas.

Nesta fase, pelo menos uma pessoa foi conduzida à delegacia no município de Concórdia, onde a PRF apreendeu celulares, dinheiro em espécie e pequenas porções de maconha prontas para comercialização. A operação é resultado de uma investigação iniciada em 2020, que visa coibir a prática do crime de integrar organização criminosa voltada para a prática de tráfico de drogas, crimes patrimoniais e lavagem de dinheiro.

PRF divulga imagens de ação em Concórdia

Outras fases da operação Maserati

A primeira fase da operação Maserati foi deflagrada em 25 de fevereiro de 2021, quando foram cumpridos 142 mandados de prisão e 142 de busca e apreensão em 45 cidades e seis Estados. A investigação, iniciada em 2020, revelou conexões em atividades criminosas da facção, e resultou na apreensão de grande quantidade de drogas. A deflagração da operação possibilitou também identificar a autoria de diversos homicídios, roubos e sequestros.

As ações penais instauradas a partir das provas obtidas na primeira fase resultaram em 160 condenações. Dos denunciados, 75 foram condenados a penas de mais de 20 anos de prisão, e a pena máxima aplicada a um dos investigados foi de 86 anos.

A operação Maserati II foi deflagrada em 9 de fevereiro de 2023, e deu cumprimento a 164 mandados judiciais, incluindo buscas e apreensão e prisões preventivas. Essa fase também teve como alvos membros da facção que atuavam não só em Santa Catarina, mas em um total de 10 Estados da federação.

Já na terceira fase, deflagrada no dia 10 de agosto de 2023, foram cumpridos 48 mandados de busca e apreensão e 35 dos 42 mandados de prisão preventiva expedidos. Os alvos eram faccionados que atuavam no estado de Santa Catarina. Uma pessoa foi presa em flagrante e foram apreendidos drogas, equipamentos eletrônicos e documentos.

Resultados da operação

De acordo com o MPSC, a operação Maserati representa um marco na luta contra o crime organizado em Santa Catarina. A análise dos dados criminais aponta um decréscimo no número de crimes nos meses que se seguem à deflagração das operações de combate ao crime organizado.

A comparação entre os meses de setembro, outubro e novembro de 2022 com o mesmo período do ano de 2023 (meses imediatamente subsequentes às deflagrações das operações Maserati III e Sodalitas Finis) revelou, nas regiões de Chapecó, São Miguel do Oeste, Xanxerê e Xaxim, uma redução de 17,7% nos crimes de furto, 43,8% nos crimes de receptação, 25,5% nos crimes de roubo, 20,4% nos crimes de homicídio (tentados ou consumados) e 18,7% nos crimes de tráfico de drogas.

O trabalho conjunto do Ministério Público com as Polícias Civil, Militar, Penal e Rodoviária Federal, juntamente com a Secretaria de Estado da Fazenda e com o Corpo de Bombeiros Militar, aliado ao comprometimento na investigação e, sobretudo, na aplicação da lei pelo Poder Judiciário, reforça o empenho em garantir a segurança da população catarinense e a integridade do Estado.

 

Imagens: PRF e MPSC