12 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Policial

PF desarticula organização criminosa que importava e vendia vinhos ilegalmente

Bebidas eram trazidas da Argentina pelo Rio Grande do Sul e revendidas a Santa Catarina e Goiás

Uma organização criminosa que importava, revendia transportava e distribuía vinhos de origem estrangeira sem controle sanitário e documentação legal de importação foi alvo de uma operação da Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (7).

A operação “Rota do Vinho” cumpre 15 mandados de busca e apreensão nas cidades de Palhoça, na Grande Florianópolis; Porto Vera Cruz, Santo Cristo, Três de Maio e Santa Rosa, no Rio Grande do Sul; e Goiânia, em Goiás. Uma pessoa também foi presa em flagrante por posse ilegal de arma de fogo em Três de Maio.

As investigações tiveram início com a apreensão de aproximadamente 2 mil garrafas de vinho de origem estrangeira, sem qualquer documentação fiscal que comprovasse o ingresso legal no país. O fato ocorreu em maio de 2021.

 

A partir daí, a PF identificou uma organização criminosa que importava vinhos da Argentina pela região de Porto Vera Cruz e posteriormente organizava o transporte, armazenamento e distribuição destes produtos para os estados de Santa Catarina e Goiás.

As cargas eram transportadas com notas fiscais falsas, normalmente com a identificação do produto como suco de uva, e eram mantidas em distribuidoras até seguirem para o consumidor final.

Os investigados na operação Rota do Vinho responderão pelos crimes de contrabando, lavagem de dinheiro e organização criminosa, cujas penas somadas podem chegar a 22 anos de reclusão, além do pagamento de multa.

A Polícia Federal destaca que a importação ilegal de vinhos, além dos prejuízos fiscais que acarretam a sonegação de milhões de reais em impostos, ainda permite a entrada no Brasil de produtos sem qualquer controle das autoridades sanitárias, podendo causar malefícios à saúde dos consumidores.

 

Fotos: PF