23 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Educação

Projeto conscientiza estudantes sobre limpeza e reciclagem e revitaliza Morro do Mocotó

Programa Bairro Educador instalará lixeiras, bituqueiras, pontos de energia e Ecopontos

Um projeto do Programa Bairro Educador, da Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis, busca revitalizar os espaços públicos da comunidade do Morro do Mocotó degradados pelo acúmulo de resíduos e transformá-los em ambientes sustentáveis. Os estudantes são protagonistas do projeto de limpeza, organização e reciclagem ‘Bairro Educador, Bairro com Amor’.

“Queremos inspirar os estudantes do Programa, suas famílias e a comunidade em geral, ao adotar práticas ambientalmente responsáveis, contribuindo para assegurar tanto o bem-estar presente, quanto o futuro, e também das gerações vindouras”, destaca Latrônico Junior, Coordenador Institucional do Instituto Escola Cidadã (IEC), instituição que executa o Programa Bairro Educador para a SME. A ação teve a parceria do Instituto Renato Muzzolon, que trabalha com projetos sobre educação ambiental.

 

 

Da teoria para a prática

Latrônico explica que o projeto começou a partir de uma análise crítica, em que percebeu que muitos resíduos, como plástico, papel, bitucas de cigarro e até lixo orgânico eram deixados nas vias do morro, ora por falta de contêineres apropriados para recolhimento do lixo, ora por falta de conscientização da comunidade.

“Foi quando reunimos os estudantes do Programa Bairro Educador no topo do morro e resolvemos agir. Primeiro, uma aula teórica sobre o meio ambiente, sustentabilidade, e a importância de mantermos limpo o espaço em que vivemos para preservar a natureza. Depois, fomos para a prática e passamos a limpar o entorno da sede do nosso Programa, junto com a base do morro no asfalto, finalizando na Praia do Nelinho”.

Latrônico revela que muito plástico, papelão e bitucas de cigarro foram retirados da praia. “Muito desse lixo começou no morro e foi parar no mar. Neste projeto, vamos conscientizá-los de que o mar começa no morro. Se temos um morro limpo, nosso mar também estará limpo.”, enfatiza o coordenador.

 

Parcerias com instituições públicas

A ideia é que a sede do Morro do Mocotó seja a primeira desse projeto, para que possa ser reproduzido nas outras 11 sedes do Programa Bairro Educador. Para isso, estão sendo realizadas parcerias com a Secretaria Municipal de Limpeza e Manutenção Urbana, a fim de realizar a limpeza das ruas e de bueiros, com a utilização de hidrojato, e também, a construção de novos locais para contentores, além da substituição de contentores de resíduos antigos.

Está prevista a instalação de lixeiras para coleta seletiva de resíduos, ‘Ecopontos’, papeleiras e bituqueiras, assim como, a implantação de ‘Pontos de Entrega Voluntária’ (PEVs) e orientações acerca da agenda e roteiro da coleta de resíduo convencional, seletiva e de vidro. Para esta ação, o Programa contará com o auxílio da Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e da Autarquia de Melhoramentos da Capital/Comcap – FLORAM.

 

Separação de resíduos

Nessa parceria, também consta o projeto ‘Minhoca na Cabeça’ (caixa de minhocário), ‘Projeto Horta’ (com mudas de hortaliças e composto orgânico para horta) e, em paralelo a eles, será realizado o trabalho de conscientização sobre a importância da separação correta do lixo, bem como sua reciclagem. O projeto prevê a promoção do hábito da separação dos restos de alimento, tanto na sede, quanto na casa dos estudantes, por meio de baldinhos.

“Realizaremos uma ação entre os estudantes da sede. Os baldinhos serão levados para casa com as informações corretas de armazenamento, a fim de auxiliar os estudantes e seus familiares na separação dos resíduos dentro de cada lar. Assim que o baldinho estiver cheio, o estudante levará para a sede, para nossa composteira, que depois será encaminhada ao pátio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente ou Comcap”, explica Latrônico.

 

Participação da comunidade

O passo seguinte é envolver os estudantes de todas as oficinas do Programa Bairro Educador. A Oficina de Grafite vai embelezar os muros do entorno da sede, por meio de artes informativas sobre a coleta seletiva. Também serão realizadas pinturas nos baldes com a identificação do projeto ‘Baldinho na Comunidade’, para que a ação possa estimular a comunidade a participar desse processo. Está previsto que a Oficina de Inclusão Digital crie uma hashtag (#) do projeto, gerando marcações nas redes sociais, para que os pais postem na internet que estão participando da ação com seus filhos.

“Estamos muito confiantes numa transformação do espaço do Morro Mocotó. Queremos mostrar que, com ações simples, podemos melhorar o meio ambiente em que vivemos. Serão ações conjuntas, que integram estudantes, colaboradores da sede, equipe diretiva do Instituto Escola Cidadã, equipe da Coordenadoria Executiva de Educação Complementar do Programa Bairro Educador, instituições privadas e parceiras, assim como a Secretaria Municipal de Obras, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, além da Autarquia de Melhoramentos da Capital/Comcap – FLORAM”.

 

Fotos: Fábio Noceti