23 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Ocorrência

Vídeo: Falta de água em Joinville gera corrida por garrafas em supermercados

Captação foi interrompida após acidente e vazamento de produto químico tóxico em rio

O acidente de um caminhão carregado com um produto químico tóxico que acabou vazando para o Rio Cubatão, que abastece o município de Joinville, levou a Prefeitura e a Companhia Águas de Joinville interromperem a captação da Estação de Tratamento de Água do Cubatão na manhã desta segunda-feira (29).

Por conta da medida de urgência, aproximadamente 75% do abastecimento em Joinville ficou comprometido. A falta de água encanada levou a população do município a correr para os supermercados para comprar garrafas e galões.

Na metade da tarde já não havia mais água em estoque

 

“O fechamento foi justamente para que a substância não entrasse no nosso sistema de tratamento, garantindo assim que toda a água já tratada possa ser consumida normalmente”, destaca o prefeito de Joinville, Adriano Silva.

A Companhia Águas de Joinville acompanha, por meio de análises laboratoriais, as condições da água que passa pelo Rio Cubatão, mesmo enquanto a captação permanece suspensa. Já o volume que ainda havia nos reservatórios foi praticamente todo consumido. Essa água é potável, em condições normais de consumo. Por este motivo, a água que estava armazenada nas caixas d’água das residências pode ser consumida.

Procon orienta sobre denúncias em caso de aumento repentino no preço da água

O Procon de Joinville orienta que, caso o consumidor registre locais onde houve aumento repentino da água, pode fazer uma denúncia formal utilizando o número de WhatsApps (47) 98815-3195 ou pela Ouvidoria da Prefeitura, utilizando o aplicativo Joinville Fácil ou a área de “Fale Conosco” do site.

De acordo com o órgão, até as 15h45 da tarde desta segunda-feira, apenas uma denúncia havia sido registrada. Um fiscal da unidade esteve no local denunciado para apurar os fatos e, caso seja necessário, irá notificar a empresa.

Além de atender as denúncias, o Procon está em contato com mercados para verificar se há problemas de abastecimento e conferir se há alterações de preço. Os mercados já estão recebendo reposição dos estoques. A orientação é para que a população economize água e não pague preços abusivos pelo produto, pois não há ressarcimento de valores.

Ácido sulfônico

A substância que estava sendo transportada pelo caminhão que sofreu o acidente é Ácido Lineal Alquilbenceno Sulfônico (LAS), em concentração de 90%. Na indústria química, é utilizado como matéria ativa na elaboração de detergentes, xampus e cremes dentais.

Em concentrações normais, o Ácido Lineal Alquilbenceno Sulfônico não apresenta característica tóxica para humanos, para a fauna ou para a flora. O alto potencial como componente espumante pode ser visualizado pela produção de uma grande quantidade de espuma com alta densidade no leito do rio.

Segundo a Prefeitura de Joinville, a substância é biodegradável em todo o processo de fabricação e produção, resultando em compostos que não são nocivos, como água, anidrido carbônico, sulfato sólido e biomassa. Sua taxa de biodegrabilidade é superior a 98%.

 

Foto: PMJ/Divulgação