15 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Saúde

Praias de SC têm 42 pontos com piora nas condições de balneabilidade

Ainda assim, 60% dos pontos monitorados em Santa Catarina estão próprios para banho

As praias de Santa Catarina têm 42 novos pontos impróprios para banho, segundo relatório do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) divulgado na última sexta-feira (1º), referente a coletas realizadas na semana de 27 de novembro a 1º de dezembro. Os pontos que tiveram alterações na qualidade da água ficam em 16 municípios do Litoral.

A capital Florianópolis foi a cidade que mais teve praias com piora nas condições de balneabilidade, com alterações em 15 pontos. É possível conferir o mapa com as condições de balneabilidade no site do IMA e no aplicativo Praia Segura do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC).

Também de acordo com as coletas realizadas, dos 237 pontos monitorados pelo Instituto no Litoral catarinense, 142 estão próprios para banho, o que representa 59,92%. Em Florianópolis, dos 87 pontos, 59 estão adequados para banho, o que equivale a 67,82%.

 

O IMA destaca que a ocorrência de chuvas de maior intensidade nas praias e nas proximidades de saída de canais ou galerias de águas pluviais pode deteriorar a qualidade da água para banho, pois as chuvas arrastam material contaminado. Sendo assim, não é recomendado o banho de mar nas primeiras 24 a 48 horas após chuvas intensas.

O Programa de Monitoramento da Balneabilidade do IMA contempla 27 municípios litorâneos e mais de 100 praias e balneários do Sul ao Norte de Santa Catarina, compondo as cidades de: Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Balneário Camboriú, Balneário Barra do Sul, Balneário Rincão, Barra Velha, Biguaçu, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Balneário Piçarras, Porto Belo, São Francisco do Sul e São José.

 

Metodologia e legislação

As amostras são analisadas pelo método fluorogênico tendo como substrato o Colilert-18, conforme diretrizes do Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater, 23ª edição, Método 9223 B que consiste na quantificação dos coliformes totais e Escherichia coli.

Conforme a Resolução Conama nº 274, de 29 de novembro de 2000, o ponto é considerado “PRÓPRIO” quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras coletadas nas últimas 5 semanas anteriores, no mesmo local, houver no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros. O ponto é considerado “IMPRÓPRIO” quando em mais de 20% de um conjunto de amostras coletadas nas últimas 5 semanas anteriores, no mesmo local, for superior a 800 Escherichia coli por 100 mililitros ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros.

De novembro a março, o IMA realiza o monitoramento da balneabilidade das praias catarinenses semanalmente. Já entre os meses de abril e outubro, a pesquisa é mensal.

 

Foto: Cristiano de Assunção/Unsplash