3 de março de 2024
TV Barriga Verde
Rodrigo C. Medeiros

Fundos de investimentos imobiliários geram o estímulo que faltava

Você matricula-se na academia e começa a frequentar, sim, pois alguns apenas pagam, mas desta vez será diferente e a frequência será diária. Começa uma dieta também, pois o desejo é uma mudança no seu físico.

Passou um mês, você sozinho, no banheiro, sobe na balança e nada mudou. Tira a roupa, dá aquela conferida no espelho e… nada mudou. Um pouco frustrado, verdade, mas você sabe que começou apenas há um mês e que precisa de mais tempo.

Passa dois meses e nada de mudança. Passa três meses e nada de mudança. O tempo passa e vai batendo aquele desestímulo. No final de alguns meses muitas pessoas desistem da academia e da dieta, antes de os resultados aparecerem.

Você já passou por isso ou conhece alguém que passou por tal situação?

Isso acontece pelo fato de que todos nós somos movidos por estímulos. Ir 1h por dia na academia, alterar alguns hábitos alimentares, e nada de ver resultado? Que é isso… Logo vem o pensamento de “este sacrifício todo, por nada, estou fora” e sai da academia e volta para a alimentação anterior.

Pois é, mas quem sabe se esta pessoa tivesse feito algumas medições corporais. Teria descoberto que o seu corpo estava mudando aos pouquinhos. Uma pequena redução de gordura aqui, um pequeno aumento de massa muscular ali, ainda que na balança e no espelho as mudanças não aparecessem. Isso geraria o estímulo necessário para continuar nesta jornada, que não é curta, e alcançar os resultados desejados.

Agora imagine tudo isso no universo dos investimentos.

Você começa a poupar e investir, que nada mais é do que “abrir mão” de gastar o dinheiro no presente, para usar no futuro, tendo mais dinheiro. Vai e investe R$ 1.000,00 na bolsa de valores, comprando algumas ações, pois disseram que era a melhor forma de acumular patrimônio.

Passa um mês e você tem R$ 900,00. Tudo bem, é para longo prazo, você pensa. Investe novamente R$ 1.000,00, passa mais um mês e agora você tem R$ 1.800,00. Você segue repetindo isso por meses e o que observa é um sobe e desce do seu patrimônio, aquilo vai te gerando angústia e incomodo, a ponto de você desistir totalmente deste negócio de investimentos e decide é gastar o dinheiro, antes de os juros compostos fazerem o seu trabalho.

Pois é, faltou estímulo. Faltou você observar algum nível de resultado e compreender que isso será um processo de longo prazo, vendo pequenos resultados todos os meses, até alcançar o objetivo final.

Quando você investe em fundos de investimentos imobiliários, o estímulo é o rendimento entrando em sua conta todos os meses, independentemente do valor da cotação.

Agora é poupar e investir R$ 1.000,00 em fundos de investimentos imobiliário. No mês seguinte já vai receber R$ 9,00 dos “aluguéis”. Ocorre que por um motivo qualquer, esses R$ 1.000,00 caem para R$ 900,00 também. Você, novamente, pensa, é para o longo prazo. Investe mais R$ 1.000,00. Agora, no mês seguinte você já recebe R$ 19,00, pois com o mesmo dinheiro do mês anterior conseguiu comprar mais cotas e ter mais rendimentos. Você segue este processo continuamente e ao final de 1 ano você já está recebendo R$ 110,00 por mês, ou mais de 10% do que você investia.

Opa, agora você começa até a gostar que as cotações dos fundos de investimentos imobiliários caiam, pois você consegue comprar mais renda, com menos recursos.

Está aqui o estímulo imediato que você precisava para as suas finanças. Este processo vai levar você a querer poupar mais, investir mais, estudar mais e ver cada vez mais resultados. Igual seria se você tivesse tido algum nível de estímulo na atividade física. Leva tempo, muito tempo, por isso é necessário termos estímulos visuais de pequenos resultados.

Assim, comece a investir em fundos de investimentos imobiliários o quanto antes para você ter este estímulo e mudar completamente a forma com que você trata as suas finanças. Mas atenção, não quero que este texto passe a impressão de serem os fundos de investimentos imobiliários melhores que ações ou outros investimentos. Eles não são melhores ou piores; no entanto, o componente de renda mensal é um estímulo incrível para todos os investidores.

Foto: Freepik/Reprodução

Rodrigo C. Medeiros

Rodrigo C. Medeiros

Rodrigo C. Medeiros

Rodrigo C. Medeiros

Rodrigo C. Medeiros

Rodrigo C. Medeiros