23 de julho de 2024
TVBV ONLINE
Educação

Atualização: Inicia greve dos professores da Rede Pública Estadual

Categoria afirma que a adesão está aumentando e escolas já estão fechadas

Teve início nesta terça-feira (23) a greve dos professores da Rede Pública Estadual de Ensino. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SINTE), a adesão está aumentando e em Santa Catarina 30% das unidades escolares estão com professores em greve. Em Florianópolis uma manifestação foi realizada no Instituto Estadual de Educação, maior escola pública de Santa Catarina, onde 60% dos profissionais aderiram à paralisação.

Segundo representantes da categoria, a greve foi deflagrada no dia quatro de abril em assembleia geral com cerca de 5 mil professores. Os professores afirmam que a decisão de paralisação das atividades foi tomada por que promessas para a categoria e legislação em relação ao piso do magistério não foram cumpridas.

“Atualmente o vencimento inicial em Santa Catarina é de R$ 3.600,00 e deveria de R$ 4500,00, isso representa uma defasagem de R$ 900,00. É uma lei de 2008 que foi atualizada em 2024. Da mesma forma, o Governo do Estado não cumpre a hora atividade de um terço para planejamento e correção de atividades”, comentou a representante do SINTE da Regional de Florianópolis, Carolina Puerto.

 

Manifestação em frente ao Instituto Estadual de Educação. Imagem: TVBV

Caroline lembrou que outro ponto contestado pelos trabalhadores é o desconto dos aposentados que hoje é de 14 por cento e não foi revogado para todos os trabalhadores. Da mesma forma, a desvalorização da carreira. “Hoje o professor que se aposenta com 30 anos e recebe um salário um pouco maior do que quando entrou. O governo vem o ano inteiro dizendo que quer negociar, mas não apresenta proposta. Chegou o momento que nossa última alternativa foi fazer a greve”, completou a professora.

O movimento também busca melhorias na estrutura, por melhores condições de trabalho e questões pedagógicas, como a revogação do “novo ensino médio”. Os professores afirmam que em algumas escolas falta estrutura como água, energia elétrica e ar-condicionado.

Resposta da Secretaria de Educação

O Governo do Estado se reuniu com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SINTE) professores no final da manhã desta terça-feira (23). Após o encontro a Secretaria de Educação se posicionou através de uma nota que aponta que a Secretaria de Estado da Administração (SEA) “mantém diálogo constante com a categoria para evitar que os estudantes e as famílias catarinenses sejam prejudicados”.

O texto ainda destaca que “ainda em 2023, o governador Jorginho Mello anunciou um pacote de ações para valorizar os profissionais da Educação do Estado, no qual estão inclusos: aumento do vale-alimentação, o fim da cobrança dos 14% para professores aposentados; o maior concurso da história da Educação que será lançado no primeiro semestre de 2024.” A nota finaliza destacando que qualquer nova reivindicação será analisada pela Secretaria de Administração em conjunto com as secretarias da Fazenda e da Educação.